China e Rússia impulsionam alta das exportações em Uberlândia

As exportações de Uberlândia nos primeiros cinco meses do ano apresentaram expressivo crescimento de 183% em comparação ao mesmo período de 2017. A demanda de países como China e Rússia impulsionou a alta, movimentando US$ 278,89 milhões em produtos comercializados para os dois destinos.

 

O G1 mostra esse cenário na segunda reportagem da série sobre a maior cidade do Triângulo Mineiro com base na oitava edição do Painel de Informações Municipais que foi lançado nesta semana pelo Centro de Estudos, Pesquisas e Projeto Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Cepes/UFU).

 

A série é composta de três matérias e a primeira, publicada nesta quarta-feira (12), destacou os dados demográficos do município.

 

O panorama do comércio internacional da cidade tomou como referência os indicadores divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDI).

 

De janeiro a maio do ano passado, a cidade exportou US$ 144,81 milhões ante US$ 409,46 milhões no mesmo período do atual ano. Segundo a análise do Cepes, a recuperação ocorreu, principalmente, por causa da expansão da exportação de produtos básicos.

 

Entre os produtos que lideram a lista de exportações de Uberlândia para mais de 60 países estão: soja - com participação de 82,08% - couros preparados (3,08%), além de charutos, cigarrilhas e cigarros (0,66%).

 

Importações

 

As importações para o mesmo período analisados, por sua vez, apresentaram queda de 18,36%. O relatório apontou que a queda ocorreu por causa da redução das importações de produtos manufaturados (-10,35%), semimanufaturados (-8,60%) e de básicos (-48,43%).

 

As principais quedas das importações ocorrem por Paraguai (variação de US$ -5,43 milhões) e China (variação de US$ -3,21 milhões).

 

Apesar da queda de algumas categorias, alguns produtos apresentaram crescimento como é o caso do malte com expansão da quantidade importada de 66,31% no período avaliado e redução no preço em -2,81%.

As importações da Argentina (variação de US$ 3,11 milhões) e Malásia (variação de US$ 2,31 milhões) mostraram elevação no período.

 

PIB

 

O Painel de Informações Municipais 2018 também apresentou a atualização do Produto Interno Bruto (PIB) de Uberlândia no período avaliado de2010 a2015.

Segundo a equipe técnica do Cepes/UFU, a cidade se manteve à frente de 16 capitais brasileiras. Além disso, a participação relativa do PIB de Uberlândia em relação do PIB do Brasil foi de 0,49% nos anos 2010, 2014 e 2015.

 

No PIB do Estado de Minas Gerais, o município de Uberlândia contribuiu com cerca de 5%. Já em relação ao PIB da região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (TMAP), Uberlândia teve a importante participação de 35,61% em 2015.

 

Considerando a composição setorial do PIB municipal, Uberlândia se posiciona como a segunda cidade com maior participação na economia de Minas Gerais, atrás apenas da capital Belo Horizonte. O setor de serviços correspondeu a 70,7% do PIB municipal em 2015, seguido da indústria (27,3%) e agropecuária (2%).

 

Please reload

Notícias Recentes

Please reload

Notícias por mês

Please reload

Tags

Please reload

 

Rua Geraldo Flausino Gomes, 42 - 5º andar | Brooklin Novo | São Paulo - SP 04575-060

Tel. (11) 5102-5656 | abrahy@abrahy.com.br

©2018 ABRAHY. criado pela TR2 Art + Design