Importação chinesa de ferro atinge menor nível em 10 meses

As importações chinesas de minério de ferro caíram para o menor nível em dez meses em fevereiro, mostraram dados da alfândega nesta sexta-feira, impactadas pela desaceleração do comércio durante um feriado nacional de uma semana e uma forte alta nos preços.


A China importou 83,08 milhões de toneladas de minério de ferro no mês passado, o menor volume desde abril, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas, bem abaixo dos 91,26 milhões de toneladas em janeiro e 1,5 por cento abaixo dos 84,27 milhões de toneladas de um ano atrás.


A China comemorou seu Ano Novo Lunar no início de fevereiro, fazendo com que usinas siderúrgicas e operadores fechassem negócios para intervalos de até duas semanas, o que reduziu a demanda por minério.


Para os dois primeiros meses de 2019, as chegadas de minério de ferro atingiram 174,4 milhões de toneladas na China, queda de 5,5 por cento em relação aos 184,6 milhões de toneladas no mesmo período do ano anterior.


“As usinas normalmente reabastecem seus estoques antes do feriado, o que leva a um óbvio aumento das importações em janeiro e uma queda em fevereiro”, disse Fan Lu, analista da Sinosteel Futures.

“A queda acentuada no minério de ferro de fevereiro também veio quando os principais fornecedores de minério de ferro reduziram o embarque devido a furacões.”

As siderúrgicas chinesas também adiaram a compra depois que os preços do minério de referência subiram até 24 por cento após o colapso mortal da barragem de uma mina da Vale no Brasil, no final de janeiro.

As importações deverão ser reprimidas novamente em março, já que as siderúrgicas chinesas, especialmente no norte, deverão reduzir a produção para cumprir regras ambientais mais rígidas para melhorar a qualidade do ar.


Os dados de rastreamento de navios e de portos compilados pelo Refinitiv sugerem que a China importará cerca de 71,86 milhões de toneladas de minério de ferro transoceânico em março.


Preços
Os preços de matérias-primas siderúrgicas caíram na China nesta sexta-feira, com o coque e o carvão metalúrgico registrando sua pior semana desde dezembro, pressionados por preocupações com a demanda por aço, à medida que o crescimento econômico do país se enfraquece.


Os dados fracos somaram-se às preocupações de um mercado já nervoso pela restrição da produção de aço na China, com o objetivo de combater a poluição do ar, além das negociações entre EUA e China.


O carvão metalúrgico na Bolsa de Dalian caiu pelo quinto dia consecutivo, para 1.237 iuanes a tonelada. O coque ampliou suas perdas pelo quarto dia, a 2.023,5 iuanes, enquanto o minério de ferro recuou 0,6 por cento, para 613 iuanes por tonelada.

 

EXAME – ECONOMIA – 08/03/2019

 

Please reload

Notícias Recentes

Please reload

Notícias por mês

Please reload

Tags

Please reload

 

Rua Geraldo Flausino Gomes, 42 - 5º andar | Brooklin Novo | São Paulo - SP 04575-060

Tel. (11) 5102-5656 | abrahy@abrahy.com.br

©2018 ABRAHY. criado pela TR2 Art + Design