Petróleo fecha em baixa com guerra comercial entre EUA e China no foco

Contratos futuros de petróleo fecharam em queda nesta quinta-feira, 9, pressionados pela piora nas negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China. O óleo também reagiu a informações de que a produção dos países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu em abril.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI para entrega em junho fechou em baixa de 0,68%, cotado a US$ 61,70. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para julho fechou estável, em leve alta de 0,03%, para US$ 70,40.

Na noite de quarta-feira, o presidente americano, Donald Trump, disse que anunciou o aumento das tarifas sobre produtos chineses porque a China “quebrou o acordo” comercial que estava sendo elaborado pelos dois países.

Na madrugada desta quinta-feira, o Ministério do Comércio chinês reagiu, dizendo que vai lamentar caso as tarifas sejam elevadas amanhã, mas que está pronto para retaliar os EUA caso o país leve adiante as ameaças.

Além disso, os investidores também monitoraram estudo da consultoria S&P Global Platts, que indicou que os países membros da Opep elevaram a produção da commodity em 30 mil barris por dia em abril em relação ao mês anterior, na contramão do aperto da oferta anunciado pelo cartel em dezembro de 2018.