Governo libera R$ 222,74 bi para o Plano Safra

No lançamento do programa, no Palácio do Planalto, a ministra Tereza Cristina disse que achou que o plano não fosse sair; lançamento dependia de liberação de crédito extra.

 

BRASÍLIA - O governo federal divulgou nesta terça-feira que o Plano Agrícola e Pecuário 2019/2020 terá R$ 222,74 bilhões em crédito rural para o financiamento de produtores e pecuaristas. O valor deste ano soma o crédito destinado ao Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de R$ 31,22 bilhões, por causa da mudança na estrutura do ministério feita pelo governo de Jair Bolsonaro. Ou seja, o crédito liberado para o Plano Safra fica em linha com o montante do ano passado, que foi de R$ 194 bilhões.



“Achei que esse plano não ia sair. A criança nasceu”, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O programa deveria ter sido lançado na semana passada, mas foi adiado porque dependia da aprovação, pelo Congresso, do pedido de crédito extra para o governo.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em evento no Palácio do Planalto.

Foto: Marcos Corrêa/PR

 

Segundo a ministra, a safra caminha de forma positiva e essa talvez seja “a maior dos últimos tempos”. Ela comemorou que esta foi a primeira vez que o governo apresentou um “plano único”.

 

Do total de crédito anunciado, R$ 169,33 bilhões serão destinados para crédito de custeio e R$ 53,41 bi para investimentos, segundo o Ministério da Agricultura. Os juros do crédito de custeio variam de 3% a 8% ao ano, dependendo do porte do produtor. As taxas de investimento serão entre 3% ao ano e 10,5% ao ano. Os programas de apoio à comercialização em 2019/20 totalizam R$ 1,85 bilhão.

 

O secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio, ressaltou que o volume de crédito é equivalente ao anunciado na safra passada 2018/19. “O Pronaf tem possibilidade de financiar moradias rurais”, disse, durante o lançamento do programa no Palácio do Planalto.

 

“Para os programas de investimento, haverá aumento substancial de recurso para melhoria de propriedade e sistema de produção”, acrescentou. Ele lembrou que o setor de pesca e aquicultura foi incorporado ao Plano Safra.

 

“Outra mudança importante é que produtor fica autorizado a apresentar parte do patrimônio para acesso a financiamento”, ressaltou. “Estamos assinando decreto que formaliza programa nacional de zoneamento agrícola de risco climático.”

 

Please reload

Notícias Recentes

Please reload

Notícias por mês

Please reload

Tags

Please reload

 

Rua Geraldo Flausino Gomes, 42 - 5º andar | Brooklin Novo | São Paulo - SP 04575-060

Tel. (11) 5102-5656 | abrahy@abrahy.com.br

©2018 ABRAHY. criado pela TR2 Art + Design