Venda de veículos novos esboça leve reação em fevereiro

Mercosul: Resultado do mês foi influenciado positivamente pela adoção das novas placas.

 

O mercado de veículos novos no Brasil esboçou uma reação em fevereiro, apesar das incertezas na economia local e global por causa da expansão de casos do coronavírus, que provocou queda nas Bolsas de Valores e alta do dólar.

 

No segundo mês do ano, foram vendidas 200,98 mil unidades, aumento de 1,18% em relação a fevereiro de 2019, em comparação que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

 

Em relação a janeiro, o aumento foi de 3,89%. Ainda assim, no acumulado do bimestre foi registrada queda de 0,99% ante igual período do ano passado. Os dados foram divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

 

De um lado, os resultados de fevereiro foram influenciados positivamente pela adoção das novas placas do Mercosul. No Estado de São Paulo, maior mercado do Brasil, a mudança adiou milhares de emplacamentos que seriam feitos na última semana de janeiro e só foram realizados em fevereiro. Por outro lado, o mês foi prejudicado pelo feriado do carnaval, que no ano passado ocorreu em março.

 

Para ter uma noção mais precisa do dinamismo do mercado, executivos do setor têm dito que é melhor esperar o fechamento do primeiro trimestre para que dê tempo de os efeitos do carnaval e da mudança de placa se dissiparem. Com isso, representantes da indústria acreditam que a variação acumulada do ano deixará o terreno negativo para passar ao positivo.

 

O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, afirma que, embora o desempenho do bimestre tenha apresentado pequena retração nas vendas, vai manter as expectativas otimistas para o ano.

 

“O primeiro bimestre sofre com os impactos do período de férias escolares e com os compromissos de pagamentos acumulados como IPTU, despesas com materiais escolares, além do reflexo da pausa para o carnaval”, afirma Assumpção. “Por isso, consideramos o desempenho do primeiro bimestre normal e sem surpresas com relação às nossas projeções, que estão mantidas em um crescimento geral em torno de 10% para 2020.”

 

O presidente da Fenabrave ressalta ainda que a entidade só vai reavaliar as projeções para o ano em abril, quando os impactos de alguns fatores, como o coronavírus, já puderem ter sido efetivamente avaliados.

 

No segmento de automóveis e comerciais leves, que representam mais de 90% do mercado, os emplacamentos somaram 192,6 mil unidades em fevereiro, aumento de 4,63% ante janeiro e de 1,48% em relação a fevereiro de 2019. Já no acumulado de 2020, houve baixa de 0,98%.

 

As vendas de caminhões somaram 6,5 mil unidades no mês passado, queda de 9,42% ante janeiro, e de 4,52% em relação a fevereiro de 2019. No bimestre a retração foi de 0,40%.

 

No segmento de ônibus foram vendidas 1,84 mil unidades, 14,66% a menos que em janeiro e 7,35% abaixo do resultado de fevereiro de 2019. Na soma do bimestre houve retração de 4,61% em relação a igual intervalo de 2019.

 

 

Please reload

Notícias Recentes

Please reload

Notícias por mês

Please reload

Tags

Please reload