Enxurrada de lançamentos pós-pandemia terá força para alavancar as vendas?

19/06/2020

Todas as projeções apontavam 2020 como o ano da virada para o mercado automotivo nacional. Não só pelo crescimento esperado para acima da casa dos 10% nas vendas, mas também pela força dos lançamentos programados pelas montadoras.

 

O agravamento da pandemia da Covid-19 e a quarentena que parou o planeta fez, entretanto, que todos trocassem o pedal do acelerador pelo do freio. Eventos foram cancelados, lançamentos previstos para o primeiro semestre empurrados para a segunda metade do ano e muitos até adiados para 2021.

 

Mas a retomada da produção nas fábricas e reabertura das lojas em quase todos os estados fez surgir uma luz no fim do túnel. Graças a ela, é possível analisar qual será o impacto de novidades importantes do mercado automotivo ainda marcados para 2020. Será que eles terão forças para reanimar o consumidor em uma economia ferida?

 

Entre os SUVs, segmento que mais cresce no país já há um bom tempo, a Chevrolet sacudiu o mercado ao apresentar o completamente novo Tracker dias antes de o país parar. O consumidor praticamente não teve contato com a novidade, mas, mesmo assim, conseguiu bons números para um mercado em recessão.

 

A GM acumulou cerca de 3 mil unidades vendidas do novo Tracker nos meses de abril e maio - os mais afetados pela quarentena. Seus principais rivais (Renegade e T-Cross) ficaram na casa de 2 mil emplacamentos, cada, nesse mesmo período.

 

A Volkswagen, que enxergava o T-Cross brigando pela liderança com o Renegade, viu seu compacto despencar algumas posições. Os alemães possuem, porém, uma nova arma que tem tudo para gerar grande impacto entre os SUVs compactos. A montadora esperou pelo timing perfeito para lançar seu mais importante produto no ano. Justamente agora que as lojas estão reabrindo chega o Nivus, um estiloso SUV cupê que promete roubar corações e garagens de muitos rivais - e até mesmo do irmão T-Cross.

 

Havia a expectativa pelo lado da Jeep pela chegada da linha de motores turbinados para a linha 2021 de Renegade e Compass. O que parecia improvável foi definitivamente adiado para o ano que vem.

 

A Ford lançaria no fim do primeiro semestre o Territory, um SUV médio com motor 1.5 turbo para disputar mercado com o líder Compass. Mesma tentativa que fará a CAOA Chery com o Tiggo 8 e seu motor 1.6 turbo de 187 cv. Ambas apostam na tecnologia embarcada para conquistar os aventureiros. Será que conseguem?

 

No segmento que mais emplaca no Brasil, o dos hatches compactos, o ano de 2020 começou em alta com o novo Onix - lançado no final de 2019 - abrindo vantagem sobre os rivais. O único que tem demonstrado força para brigar com o pequeno Chevrolet é o HB20, que assustou muita gente em sua mudança de geração e provocou os fãs.

 

A Peugeot apostava todas as suas fichas na chegada da segunda geração do 208, prevista para maio e agora empurrada para o segundo semestre - provavelmente entre agosto e setembro.

 

Desde quando apareceu na Europa no ano passado, o compacto francês vem encantando corações pelo mundo. Tornou-se rapidamente o hatch elétrico mais vendido no Velho Continente e deu um novo fôlego à francesa por lá. Era o que se esperava que acontecesse aqui, mas não em relação à eletrificação...

 

Resta saber se o novo 208 não terá em 2022 o moderno motor 1.2 turbo, a marca vai confirmar o motor 1.6 aspirado. Nós já checamos isso. Poderá ser um balde de água fria que deixaria Chevrolet, Hyundai, Ford, Volks e Fiat bem felizes, pois, dessa forma, Onix, HB20, Ka, Polo e Argo, não se sentiriam tão ameaçados assim pelo pequeno e belo leão. Aliás, elegante.

 

Entre os sedãs compactos, um segmento que ainda consegue respirar sem ajuda de aparelhos, a principal novidade em 2020 ficará pela chegada da nova geração do Nissan Versa. Seu lançamento seria realizado em junho, mas foi empurrado para setembro ou outubro. Também sem motor turbo, o modelo japonês produzido no México, não terá vida fácil para tirar clientes de Onix Plus, Virtus e HB20S (todos com opções turbinadas). Terá que brigar mesmo com Fiat Cronos e Ka Sedan. Já o novo Sentra ficou para 2021.

 

Outros lançamentos podem ter força para fazer levar clientes às concessionárias, como a nova Strada. A picape compacta mais vendida do Brasil renovou profundamente o estilo e deve gerar números ainda melhores para a Fiat. O lançamento será no próximo dia 26. Ainda entre os de caçamba, duas boas novidades são esperadas: a Amarok V6 com motor mais potente (258 cv) e a renovação da líder Hilux.

 

A Volks já tinha até evento marcado na Argentina para apresentar a novidade, mas tudo foi suspenso e ainda não se sabe quando ela chegará às lojas. Já a Toyota pode manter para novembro a chegada da reestilização de sua best-seller, mas não seria nenhum absurdo se ela fosse adiada para o início de 2021.

 

O que todas as montadoras esperam agora é ver como será o comportamento dos consumidos nos próximos meses. O aumento nos preços em praticamente todas as marcas - ocasionado principalmente pela alta do dólar - e o crédito dificultado pelos bancos podem não ajudar nessa retomada. Que venham as novidades então para aquecer de novo esse importante segmento da economia nacional que precisa descolar do 1,5 milhão de unidades até 31 de dezembro.

Data: sexta, 19 de junho de 2020 - 07:51


Mídia: UOL
Editoria: Noticias

Please reload

Notícias Recentes

Please reload

Notícias por mês

Please reload

Tags

Please reload