Aplicativo de transporte para mulheres cadastra motoristas no DF


[Fonte: Correio Braziliense]

Até as 17h desta segunda, representantes da empresa estarão no estacionamento do Parque Ana Lídia para cadastrar novas colaboradoras

Mulheres de todo o Distrito Federal (DF) que quiserem se cadastrar para trabalhar com transporte por aplicativo podem participar de uma iniciativa exclusivamente feminina. O aplicativo Lady Driver chega à capital federal nos próximos meses e, para divulgar a chegada do serviço, a empresa responsável faz uma ação nesta segunda-feira (18/10) no estacionamento do Parque Ana Lídia.


Até as 17h, as motoristas poderão passar pelo local para se cadastrar na plataforma. É preciso ter CNH válida, com observação para exercer atividade remunerada; CRLV do veículo, com licenciamento e IPVA em dia; carro dentro dos padrões da plataforma: quatro portas, ar-condicionado e no máximo oito anos de fabricação.

Os administradores do serviço não informaram quais serão os padrões para ganhos e o percentual pago à plataforma. Segundo a divulgação, o serviço “entra em operação nos próximos meses”. Quem tiver interesse e não puder ir ao Parque da Cidade nesta segunda, pode se cadastrar diretamente pelo aplicativo “Lady Driver”. A versão para motoristas está disponível apenas para Android. As passageiras podem baixar também nos sistemas IOS.

Segurança

A ideia de um transporte segmentado para o público feminino surgiu para dar mais segurança a mulheres. Segundo levantamento do Instituto Patrícia Galvão, 97% das passageiras já foram assediadas usando aplicativos do tipo e 69% das motoristas já recusaram corridas por se sentirem inseguras.

Há duas semanas, o caso de uma mulher de 20 anos que pulou de um carro em movimento para fugir do motorista de aplicativo chamou a atenção de todo o país. Ela contou que recebeu como “cortesia” um lenço umedecido para limpar os óculos e a tela do celular e foi instruída a “sentir o cheirinho maravilhoso” do produto.

Depois disso, a vítima se sentiu tonta e resolveu pular do veículo. Por sorte, ela foi socorrida por caminhoneiros que estavam próximos ao local. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FSB), o Brasil tem um estupro a cada oito minutos.