Campo Grande pode criar aplicativo próprio para competir com Uber e 99

Projeto de lei é apresentado em audiência pública com motoristas do setor



Na quarta-feira, 6, aconteceu em Campo Grande uma audiência pública para discutir a situação dos motoristas de aplicativo na região. Nessa reunião, o vereador Ademar Vieira Jr. (PSD) apresentou o projeto de lei 10.484/2622, que criaria um aplicativo regional de viagens particulares, o qual reverteria 95% da arrecadação para os motoristas.


A ideia agradou os motoristas presentes. Vieira Jr. explicou que o projeto está tramitando e que, se aprovado, irá criar uma cooperativa que ficaria responsável por gerir a operação do aplicativo. Os 5% restantes da operação do novo app seriam destinados à manutenção da cooperativa. Na semana passada, Mobility Now noticiou uma iniciativa semelhante que está acontecendo em São Paulo.


Durante o evento, os motoristas locais reclamaram do aumento nos custos de sua operação devido à alta nos preços dos combustíveis. Tendo que desembolsar mais para trabalhar, eles se veem obrigados a dirigir por mais horas, o que afeta sua qualidade de vida, além de sua renda. Há relatos de que as horas trabalhadas pularam de 8 para 13 no dia.


“Estamos tendo muitas despesas, muitos gastos com combustível e isso ajudaria muito a categoria. Só que não queremos algo que irá monopolizar a situação e, por isso, a prefeitura precisa investir e explicar bastante para o campo-grandense sobre isso”, afirmou Diego Raulino, presidente do Sindimob (Sindicato dos Motoristas de Mobilidade Urbana).


A secretária adjunta da Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio), Maria Bethania Gurgel, afirmou que o projeto de lei agora passará por análise.