top of page

Crédito para pessoa física aumentou 7% em 2022, segundo Anef


Associação que representa bancos das montadoras informou que foram concedidos R$ 258 milhões


Balanço divulgado pela Anef, a Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, mostrou que no ano passado o volume de crédito via CDC (Crédito Direto ao Consumidor) concedido em negócios envolvendo veículos para pessoa jurídica cresceu 25%, ante 2021, somando R$ 113,5 bilhões. Para pessoa física, o crescimento foi de 7%, chegando a R$ 258,2 bilhões.

O leasing, segunda modalidade mais contratada pelo consumidor do ano passado, caiu 27%, somando R$ 277 milhões para pessoa física. Para pessoa jurídica o saldo em carteira foi de R$ 2,162 bilhões em 2022. Em 2021, foi de R$ 2,126 bilhões.

Para Paulo Noman, presidente da associação, 2022 foi um ano atípico para as modalidades de pagamento dos automóveis e comerciais leves, onde a participação das vendas financiadas ficou contida em 32% do total, enquanto as vendas à vista alcançaram pico de 64%.

A perspectiva da Anef para 2023, segundo comunicado divulgado, é positiva. Porém, seguiu a entidade, com cenário contido devido à atual conjuntura dos arranjos econômicos. “A projeção é que o total de recursos liberados esse ano seja de R$ 197,3 bilhões, o que representa aumento de 1% em relação a 2022”, disse Noman.

A inadimplência de pessoa física (atrasos de pagamentos com mais de 90 dias) alcançou seu maior índice nos últimos anos, batendo 5,9%, o que representa um aumento de 1,5% em relação a 2021. Já no financiamento CDC foi de 5,4%, sendo 1,6% a mais do que no ano anterior. E no Leasing 3,3%, diminuição de 0,3%.

Comments


montadora
bottom of page