Exportações de veículos crescem 17% no ano

Embarques injetaram nas montadoras mais de US$ 1 bilhão no primeiro bimestre



As exportações de veículos produzidos no Brasil cresceram no primeiro bimestre, segundo dados do balanço da Anfavea, associação que representa as montadoras instaladas no país, divulgados na terça-feira, 8.


Foram embarcadas 69 mil unidades até fevereiro, resultado que representa alta de 17% sobre o primeiro bimestre do ano passado.

De acordo com Luiz Carlos Moraes, presidente da entidade, o resultado é reflexo das demandas crescentes no México, Colômbia, Peru e Uruguai. A Argentina, principal parceiro comercial do país no setor automotivo, perdeu participação nas exportações, apontou o representante.

Apenas em fevereiro, os embarques de veículos somaram 41,4 mil unidades, alta de 25,5% sobre o volume mandado para fora em fevereiro do ano passado. O resultado foi 50% maior sobre as exportações realizadas em janeiro, segundo o balanço.

Volumes por segmento

Do total embarcado no mês, 39,7 mil unidades foram de modelos leves, dentre automóveis e comerciais leves. O resultado foi 29% maior do que aquele observado pelo segmento em fevereiro de 2021.

As exportações de caminhões, por sua vez, somaram 1,4 mil unidades em fevereiro, queda de 26% sobre o volume assinalado em fevereiro do ano passado. Na comparação com o total exportado em janeiro, houve alta de 23%.

Já as vendas externas de ônibus somaram 227 unidades em fevereiro, alta de 2,3% na comparação com o volume registrado em fevereiro do ano passado. Na comparação com as exportações anotadas em janeiro, entretanto, houve queda de 34%.

Em termos de valores, as exportações injetaram nos caixas das montadoras no bimestre US$ 1,2 bilhão, alta de 22% sobre os valores vistos nos dois primeiros meses de 2021. Apenas em fevereiro, os valores chegaram a US$ 731 milhões, alta de 21% sobre fevereiro do ano passado.