top of page

Exportações de veículos seguem em retração no bimestre

Fonte: Automotive Business


Segundo Anfavea, vendas externas somaram 49,5 mil unidades em janeiro e fevereiro, queda de 28%

As exportações de veículos seguem em retração este ano. No primeiro bimestre, os embarques somaram 49,5 mil unidades, queda de 28% no comparativo com o mesmo período de 2023, quando foram exportados 68,7 mil veículos.


Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Em fevereiro, as vendas externas chegaram a 30,7 mil unidades, queda de 14,1% no comparativo com o mesmo período de 2023. Mas, segundo o presidente da Anfavea, Márcio de Lima Leite, há uma melhora no ritmo dos embarques quando se compara o volume do mês passado com janeiro.


“Há uma alta de 62,7%. De qualquer forma, é um crescimento importante neste momento”, disse Leite.

O México, segundo o dirigente, continua a ser o principal destino dos veículos brasileiros. Leite ressaltou que o mercado daquele país está em expansão, o que aumenta o volume de importados.


“Agora, outros países viram as suas vendas caírem, como Chile, Colômbia e a Argentina. Argentina, aliás, passa por um momento de transição e tem demandado menos”, afirmou.

Estímulos para recuperar as exportações


Para recuperar as exportações de veículos do país, Leite afirmou que a Anfavea articula com o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) medidas para estimular as vendas externas.

“Temos feitos reuniões toda semana com o MDIC e apresentamos algumas soluções para aumentar as exportações. Uma das alternativas são os acordos bilaterais entre países, principalmente na América Latina e regime de cotas”, disse Leite. “Hoje, temos a concorrência na região de países extra-zona, e temos produtos e capacidade para competir em nosso quintal.”


Outra sugestão da Anfavea, segundo Leite, é a volta do programa Reintegra para reduzir o custo tributário nas exportações brasileiras.


“Temos produtos e capacidade para realizarmos negócios com os Estados Unidos ou Europa, mas hoje o custo Brasil é uma trava, pois, exportamos impostos. Com o Reintegra podemos eliminar esses resíduos tributários”, afirmou Leite.

Comments


montadora
bottom of page