Mercado de usados movimenta 5,45 milhões de carros no 1º semestre

Volkswagen Gol lidera categoria, superando as 400 mil unidades no período

A falta de veículos novos nas concessionárias pela paralisação de produção de várias montadoras em função de falta de peças impulsionou a vendas de usados no 1º semestre. De acordo com a Fenabrave, foram comercializadas entre janeiro e junho 5.451.498 unidades, um crescimento de 62,9% na comparação com o mesmo período de 2020.


Deste total, 20,41% foram responsabilidade da Volkswagen. A vantagem sobre as rivais mais próximas, no entanto, foi pequena: a Chevrolet teve 19,75%, enquanto a Fiat alcançou 19,11%. A Ford – que teve a produção nacional encerrada em janeiro – se aproximou dos 10% (9,96%), enquanto a Toyota superou a Renault por apenas 0,05 ponto percentual (5,11% x 5,06%).


Líder disparado, o VW Gol superou a casa das 400 mil unidades (418.165), assegurando uma média mensal de quase 70 mil unidades. O pódio foi completado pela dupla da Fiat Palio (254.801) e Uno (241.918). Entre os 10 primeiros, a Fiat Strada (159.138) foi quem mais cresceu nos últimos 12 meses (+73%), superando o Chevrolet Celta (152.019) na disputa pelo 5º lugar.


Em 8º, o Toyota Corolla (127.029) foi o único sedã no top 10. O Ford Ecosport, com 79.107 unidades, foi o representante exclusivo do segmento de SUVs no top 20, situação bem distinta da verificada entre os 0 km. O VW Polo (41.676), 26º, foi o único da lista a dobrar as vendas. Destaque para o Jeep Renegade (34.891), cada vez mais perto de tomar do Renault Duster (36.182) a 2ª posição no acumulado do segmento.


Confira agora a lista dos 50 automóveis e comerciais leves usados mais vendidos no 1º semestre: