Produção de caminhões no primeiro trimestre é a melhor em oito anos

Fabricantes locais montaram 34,4 mil unidades, alta próxima a 4% sobre iguais meses de 2021




A produção de caminhões em março somou 13,5 mil unidades, o que resultou em crescimento de 18,8% sobre fevereiro. O acumulado do ano teve 34,4 mil unidades, com alta de 3,9% sobre o primeiro trimestre do ano passado. Os números foram divulgados na sexta-feira, 8, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).


“Este foi o melhor março desde 2014 e o melhor primeiro trimestre também desde aquele ano”, afirma o vice-presidente da Anfavea, Marco Saltini. O executivo recorda ainda que desde novembro de 2021 o volume mensal não era tão elevado.


“O mercado interno continua demandando e as fabricantes tentam cumprir seus planejamentos. Apesar da falta de componentes e semicondutores, as áreas de logística continuam trabalhando pra conseguirmos produzir”, afirma Saltini.


Pesados mais uma vez puxam o setor


O maior volume de produção permanece entre os caminhões pesados (com Capacidade Máxima de Tração, CMT, superior a 45 toneladas). Eles somaram no trimestre 15,6 mil unidades, o que indica ligeira queda de 2,3% na comparação com iguais meses do ano passado. A seguir vêm os semipesados (com CMT igual ou inferior a 45 toneladas). Foram 10,7 mil unidades no trimestre, com crescimento de 10,5% pela comparação interanual.


Exportações recuam 11,3%


Em março foram enviados ao mercado externo 2.049 caminhões, alta de 40,8% sobre fevereiro. No acumulado do ano os embarques chegaram a 4,7 mil unidades, o que indica queda de 11,3%.

“É verdade que deixamos de exportar alguns veículos para a Rússia [em razão da guerra], mas não somos fornecedores tradicionais àquele mercado. Como as exportações ocorrem em pequenos volumes, a diferença de um lote embarcado ou a espera de um navio acaba alterando os números para cima ou para baixo”, recorda Saltini. Até o fim do ano o País deve exportar mais de 24 mil caminhões, com crescimento de 8% sobre 2021.


Mercado interno cresce apenas 3%


Os números da Anfavea informam que em março foram emplacados mais de 10 mil caminhões e este volume foi 24,3% mais alto que o de fevereiro, mês com três dias úteis a menos. “Os pesados e semipesados mantêm as maiores participações e, juntos, respondem por quase 75% das vendas totais”, diz Saltini.

O maior crescimento nas vendas internas ocorreu para os caminhões médios (com Peso Bruto Total, PBT, de 10 a 15 toneladas). De janeiro a março foram emplacadas 2,7 mil unidades, 20% a mais que em igual período do ano passado. O comércio eletrônico e a distribuição urbana favorecem a venda desses modelos.