Produção de motos no Brasil tem o melhor resultado em 7 anos


[Fonte: Motor 1]

Entre janeiro em maio, já foram produzidas mais de 569 mil motocicletas


Com mais pessoas recorrendo às motos para driblar a alta dos preços dos combustíveis e dos carros, o mês de maio viu um crescimento nas vendas. Ao mesmo tempo, a indústria nacional de duas rodas vem retomando o ritmo de produção para conseguir dar conta da demanda maior por seus produtos.

A Abraciclo, associação que reúne as principais montadoras nacionais concentradas no Polo Industrial de Manaus (PIM), informou que foram produzidas 129.781 motocicletas em maio. Isso representou uma alta de 15,2% na comparação com abril, quando somente 112.678 unidades foram construídas. Com a produção em alta, é provável que junho mantenha o ritmo de alta nas vendas visto em maio.

Outro dado positivo é o da produção no acumulado do ano. Entre janeiro e maio, as associadas da Abraciclo produziram 569.598 motocicletas. O crescimento em comparação a igual período de 2021 (463.413 unidades) chegou a 22,9%. Além disso, é o melhor resultado para o acumulado desse período desde 2015, quando 580.607 motos saíram das linhas de montagem.

O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, afirma que o ritmo atual de produção está dentro do planejado para atingir a meta de 1,29 milhão de unidades em 2022. “Estamos conseguindo atingir os patamares planejados de produção para alcançar nossa meta de crescer 7,9% neste ano em relação ao ano anterior”, comenta o executivo. “Apesar de registrarmos crescimento de quase 23% na comparação com janeiro a maio do ano passado, temos que lembrar que naquele período fomos fortemente impactados pela pandemia do coronavírus”, explica.

Ao analisar o desempenho do setor, o presidente da Abraciclo informou que, em abril e maio, as fábricas tiveram produção plena, o que permitiu atender melhor à demanda por motocicletas. “Dessa forma, gradativamente estamos atendendo ao consumidor e reduzindo a fila de espera”, diz Marcos Fermanian.

Com 22 dias úteis, maio registrou média diária de vendas de 6.061 unidades – esse foi o melhor resultado para o mês desde 2013, que teve 6.200 motocicletas emplacadas/dia. Na comparação com abril, com 19 dias úteis, a alta foi de 6,9% (5.669 unidades vendidas/dia). Em relação a maio do ano passado, que teve um dia útil a menos, houve aumento de 15,3% (5.256 motocicletas licenciadas/dia).

De acordo com levantamento da Abraciclo, em maio, foram emplacadas 111.904 motocicletas de baixa cilindrada (até 160 cilindradas), o que corresponde a 83,9% do mercado total. Os modelos de 161 a 449 cilindradas, responderam por 13,2% dos licenciamentos, com 17.537 unidades. Já as motocicletas acima de 450 cilindradas tiveram 3.903 unidades emplacadas (2,9% dos emplacamentos).