Salão de carros elétricos tem patinete, carro-forte e até Tesla


[Fonte: Automotive Business]

O evento ao ar livre Veículo Elétrico Latino-Americano tem pista de test-drive e estrutura modesta para visitantes


Os carros elétricos são as estrelas do primeiro evento do setor automotivo desde o começo da pandemia. O Veículo Elétrico Latino-Americano está em sua 16ª edição e acontece em São Paulo (SP). Neste ano, o evento está sendo realizado na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio Paulo Machado de Carvalho – vulgo Pacaembu.


A escolha pelo local se deu por conta da pandemia da Covid-19, uma vez que eventos realizados em locais a céu aberto dificultam a propagação do coronavírus.


A organização tomou algumas precauções, como exigir o uso de máscaras e a apresentação do comprovante de vacinação para acessar a feira.


Não há estacionamento no local, mas quem preferir ir de metrô pode usufruir de um transfer até o local da feira. Realizado em um ônibus elétrico, é claro.


Poucos estandes


A estrutura é bastante modesta. Há apenas banheiros químicos e três food trucks como opções de alimentação.


A edição deste ano possui 30 expositores. Apenas três montadoras de automóveis estão presentes: Nissan, Peugeot e Fiat.


As demais empresas são vendedores de bicicletas e patinetes elétricos, além de locadoras de veículos e até fabricantes de carregadores.


Entre os expositores estão a Osten Group, que trouxe um Tesla Model Y. O SUV é um dos carros disponíveis para locação pelo sistema de assinatura da empresa.


Outro destaque é o primeiro carro-forte elétrico do mundo. Encomendado pela transportadora de valores Protege, o veículo deve começar a circular comercialmente em breve.


Experiência com elétricos


A grande atração é a pista de test-drive. Lá é possível experimentar o Renault Twizy e Nissan Leaf, além de outros modelos.


Dá para dirigir também o curioso e.coTech, modelo da Hitech Electric, um carro urbano supercompacto para duas ou quatro pessoas.


O Veículo Elétrico Latino-Americano acontece até sábado (25). Os ingressos custam R$ 70, com meia-entrada para estudantes, idosos acima de 60 anos, pessoas com deficiência e jovens de baixa renda de 15 a 29 anos, que façam parte de programas sociais do governo.